PERSONA

Flórido José Batista 

 Florinho

 

Florido José Batista, nasceu em 09 de Abril de 1880 e faleceu em 19 de outubro de 1956. Era filho do Coronel Joaquim Florido e de Amélia Peçanha Franco. 

Foi muito estimado e respeitado por todos que o conheceram. Ninguém o chamava pelo nome e todos o tratavam, carinhosamente, pelo apelido de Nhô Florinho.  

Nhô Florinho veio a casar-se em 11 de fevereiro de 1904 com Marcília Silveira Leite, filha do Coronel José Jacintho Leite e de Umbelina Maria Pedroso. Dessa feliz união nasceram os filhos: José, Maria, Amélia (faleceu solteira) e Irene Florido.  

José Florido, 1º filho de Nhô Florinho, muito estimado e por todos conhecido por Zé Passarinho, apelido esse originado da famosa cachaça fabricada pela família, casou-se em 3-02-1940 com dona Clarice de Souza, hoje com 90 anos. Tiveram 3 filhos:

Augusto Afonso, já falecido, foi casado com Ana Maria Russani e tiveram 2 filhos; Alexandre e Ângela.

Alexandre casou-se com Salete Turra e tiveram 2 filhas de nome Bruna e Giovana.

Ângela casou-se com Marcos Abrantes de Aguiar. Tiveram 3 filhos: Marcela, Marina e Mariana Abrantes de Aguiar.

Maria Tereza, mais conhecida por Tereza Passarinho, casou-se com Manoel Vieira da Silva. Tiveram 2 filhos:

Eduardo Antônio Florido da Silva, casado com Janice Florido. Tiveram 2 filhos: Carlos Eduardo e Armanda Tamires da Silva.

Elaine Estênia Florido, casada com Rubens de Oliveira.

Maria Amélia casou-se em primeiras núpcias com Norberto Cordeiro e tiveram 2 filhos: Ana Paula Cordeiro e Jorge Augusto Cordeiro Neto. Em segundas núpcias com Luiz Carlos Pereira e tiveram 1 filho de nome Luiz Henrique Florido Pereira.

Ana Paula casou-se com Frank Siqueira e tiveram 2 filhos: Raissa Cordeiro Siqueira e Pedro Afonso Cordeiro Siqueira.

Jorge Augusto casou-se com Renata Picoli e tiveram 1 menina: Camila Picoli Cordeiro.

Dona Maria, segunda filha de Nhô Florinho, casou-se com Daniel Silveira (filho de Joaquim Ivo da Silveira e Ana Gonçalves) e tiveram 6 filhos: José Augusto, casado com Onailde Terezinha Rossi, Fernando Luiz, solteiro, Vera Helena, solteira, Paulo Daniel, solteiro, Marcos Vinício Testinha, casado com Anita de Oliveira Regatieri e Maria Estela, solteira.

José Augusto casou-se com Onailde e tiveram 3 filhos.

Vânia Silveira, casou-se com José Heládio Ximenes de Souza, e tiveram uma filha de nome Rafaela Silveira.

Valéria Silveira, mãe de Arthur Silveira Monteiro.

Paula Silveira, solteira.

Marcos Vinício Testinha casou-se com Anita de Oliveira Regatieri. Tiveram 3 filhos: Tâmara, Maurício e Fábio Regatieri Silveira.

Irene Florido, terceira filha de Nhô Florinho, casou-se com César Rafael Neto e tiveram 2 filhos: Maria Aparecida e Júlio César.

Maria Aparecida casou-se com José Carlos Silva e tiveram 2 filhos: André e Felipe.

Júlio César casou-se com Cássia Regina Góes e tiveram 1 filha: Maria Fernanda.

Amélia Florido, quarta filha de Nhô Florinho, faleceu solteira, sem descendentes

Florinho, com seus irmãos Estelito Alípio, João e Carmelina, passou sua infância e a juventude no ambiente bucólico da propriedade rural de seu pai, a Fazenda Bom Retiro, no Bairro da Cachoeira.

Próprio da época, todos receberam rigorosa educação religiosa e tiveram uma saudável vida ao ar livre, gozando das belezas da fazenda de seus pais, que era modelo na época, possuindo máquina de beneficiar café, que a princípio era movida a vapor, plantação de cana, arroz, milho e criação de gado.

Florinho deixou boa lembrança em todos que o conheceram. Dotado de boníssimo coração, sempre irradiando alegria, dispensava imenso amor a todos que os circundava, inclusive aos animais que possuía em suas fazendas.

Mudou-se para a cidade após o casamento e, religioso como era, tornou-se membro da Irmandade do Santíssimo Sacramento, atividade que o acompanhou pelo resto de sua existência.

Muito benquisto e apreciador de longas conversas, recebia constantemente os amigos para uma boa prosa, transformando sua residência em ponto permanente de encontro.

Faleceu no dia 19 de outubro de 1956 e em seu sepultamento compareceram muitos amigos, familiares e cidadãos que o estimavam.

Florinho deixou boa lembrança em todos que o conheceram, tendo sido um atibaiano digno, que sempre amou e honrou sua terra natal.

Em 28 de março de 1998, pela Lei nº 2.888 (de autoria do vereador Marcos Vinício Silveira Testinha, na gestão do prefeito Pedro Maturana) a Unidade Básica de Saúde I, localizada no Bairro da Cachoeira do Mato Dentro, no município de Atibaia, foi denominada “Florido José Batista” (Florinho),

A festa de inauguração desse Posto de Saúde aconteceu no dia 17 de setembro de 1998, com a presença de todos os familiares, autoridades e muitos amigos. Durante a solenidade, foi afixada a fotografia e a biografia de Florinho, nas dependências dessa Unidade Básica de Saúde.

 

 
 
NA MÍDIA
   Notícias do dia
   Banco de Notícias
 
 
Newsletter
Cadastre-se
    Email:

DESTAQUES
 
Imóveis
Oportunidades para locação
   
Casarão no centro para qualquer tipo de negócio

Veja mais informaçães

 
Tecnologia
Baixe nosso app no seu celular e acesse as informações da cidade
 
Jornais
 
Clique aqui para acessar as versões digitais do Jornal Atibaia Mania
 
Especiais
 
Confira matérias exclusivas do Atibaia Mania
 
 
 
 
Desenvolvido para visualização em resolução mínima de 1024x768.