ARTESANATO

      

O ARTESANATO EM ATIBAIA

NHANDUTI – RENDA GERANDO RENDA

A renda nhanduti ou tenerife difundiu-se nos países de colonização espanhola. Entrou no Brasil por terra, pelo Paraguai, aculturando-se especialmente na parte sudoeste do país. Por estar  esta técnica em vias de extinção na região sudeste, aqui em Atibaia pessoas se uniram e resolveram resgatar a renda nhanduti, combinando questões de empreendedorismo, cidadania e inserção produtiva, visando a geração de trabalho e renda.

Através da releitura da técnica tradicional de tecer renda, a idéia é consolidar o artesanato como atividade econômica, valorizando e o capital social disponível na região e os princípios de um comércio ético e solidário.

Renda de agulha, seus motivos são executados sobre uma trama que parte de um centro, assemelhando-se a uma teia de aranha, que é o significado do seu nome guarani "ñanduti”.

De temática livre, quando buscam a tradição guarani, seus temas extraem da flora e da fauna seus principais motivos, que são flores, aves, insetos.

Na década de 1940, quando aconteceu um “revival”da renda no mundo, os motivos tomaram a forma predominantemente abstrata e geométrica.

Na forma abrasileirada de tecer, esta trama é montada sobre um bastidor, tecendo-se módulos que, unidos um ao outro, formarão a peça de renda. O bastidor pode tomar diversos formatos, conforme a peça final que se quer produzir.

O NHANDUTI DE ATIBAIA é uma das iniciativas selecionadas pelo Prêmio Culturas Populares 2007 . A premiação desenvolvida pela Secretaria da Identidade e da Diversidade Cultural do Ministério da Cultura (SID/MinC), reconheceu nossa proposta como exemplar ao possibilitar a recuperação de conhecimento tradicional em processo de esquecimento, dentre as iniciativas desenvolvidas por sociedade civil.

Maiores informações: www.nhandutideatibaia.com.br

 

TAPETES ARRAIOLOS – TRADIÇÃO LOCAL

Criada a partir da união dos artesãos do bairro do Portão, em Atibaia, a ARPA Tapetes Arraiolos foi por muitos anos a única no Brasil a se dedicar à preservação e comercialização dos legítimos tapetes de ponto arraiolo.

Originária da cidade de Alentejo, Portugal, a arte dos tapetes arraiolos surgiu há mais de 300 anos,  chegando ao Brasil através dos imigrantes europeus, principalmente portugueses e italianos.

O Bairro do Portão em Atibaia foi povoado por portugueses e italianos nos  tempos áureos do café. Com o passar dos anos, além da dedicação à agricultura, os imigrantes passaram a desenvolver a arte de "tecer ponto a ponto" -  que representa hoje um dos grandes orgulhos para Atibaia, já que os artesãos locais são os únicos no Brasil a confeccionar este tipo de tapete de acordo com a terra de origem.

A técnica tem  como matéria-prima a lã de carneiro. Impressiona a variedade de tamanhos, cores, formatos e motivos

A ARPA é considerada de utilidade pública federal, completando 20 anos de existência e contando com 1700 artesãos associados. Suas peças podem levar até 7 meses para ficarem prontas. Foram mais de 34 mil peças vendidas, muitas para outros países.

 
Fica na Rodovia Fernão Dias, Km 51, no Bairro do Portão. Para entrar em contato, ligue para (11) 4416-9324, (11)4416-8096 ou (11)4416-8097, ou visite o site
www.arpaarraiolos.com.br.

  

 
 
NA MÍDIA
   Notícias do dia
   Banco de Notícias
 
 
Newsletter
Cadastre-se
    Email:

DESTAQUES
 
Imóveis
Oportunidades para locação
   
Casarão no centro para qualquer tipo de negócio

Veja mais informaçães

 
Tecnologia
Baixe nosso app no seu celular e acesse as informações da cidade
 
Jornais
 
Clique aqui para acessar as versões digitais do Jornal Atibaia Mania
 
Especiais
 
Confira matérias exclusivas do Atibaia Mania
 
 
Desenvolvido para visualização em resolução mínima de 1024x768.