ATIBAIA MANIA ENTREVISTA
 

 

 

 


Entrevista com o engenheiro José Francisco Alves Pinto 

José Francisco Alves Pinto

AM - Sobre o "Boom" Imobiliário na cidade, quais são os principais loteamentos? Como Você vê esse fenômeno na cidade (se Você acha que existe, evidentemente)?

FP - Considero que em Atibaia não está tendo um “BOOM” imobiliário. Os índices de aprovação de plantas de novas construções seguem o mesmo ritmo de anos anteriores. Em Atibaia sempre houve muita especulação imobiliária; muita gente fez fortuna nesse ramo, construindo e vendendo! Para comprovar, é só verificar quantas imobiliárias existem. Concorrem com farmácias!!!!!! A atual administração da cidade tem  tido a preocupação de que o mercado tenha disponível lotes para todas as classes sociais, assunto que a Arquiteta Kátia deve abordar. Nos últimos quatro anos vários empreendimentos foram implantados, a saber: Porto Atibaia, Serra das Estrelas, Shambala I e II (e o terceiro em vias de acontecer); Nova Atibaia, Jardim das Palmeiras, Nova Garden-no bairro do Tanque e vários outros, totalizando mais ide 6.000 novos lotes. Isto, somado aos lotes vazios da cidade, ultrapassa a quantia de 30.000 lotes.Se todos esses terrenos fossem ocupados, teríamos quase que uma outra Atibaia. Considerando que o crescimento vegetativo aproxima-se de 3% , podemos afirmar que, por um bom tempo, não seria necessária a abertura de novos loteamentos. Mas, na realidade, não é isso que acontece, pois, todos os novos empreendimentos são comercializados. Podemos, então, concluir, que muita gente opta pela cidade para ter a segunda moradia, ou seja população flutuante.

AM - A Prefeitura acompanha e/ou ajuda os compradores/interessados em comprar imóveis? Se ajuda, como usar esse serviço?
FP - A Prefeitura não assessora os interessados/compradores, na aquisição de imóveis. Apenas orienta os investidores para que dirijam seus investimentos em função de seus objetivos, esclarecendo sobre nossa legislação de uso e ocupação de solo. Seguimos a legislação Federal  e a Municipal sobre parcelamentos. 

AM - Existe alguma estratégia de ocupação do solo na cidade, como por exemplo, planejamento de novos bairros?
FP - Não temos planejamento de bairros. Temos uma área urbana muito extensa; são aproximadamente 200 Km², dos 490 Km² de extensão territorial do município. Nossa preocupação, então,  é conter a expansão da malha urbana e estimular a ocupação dos espaços vazios existentes. Temos muitos vazios urbanos, servindo apenas como  objeto de especulação imobiliária. Isto traz um alto custo para a administração pública, pois os loteamentos são desconectados da região central. O município, mantendo-se o atual índice de arrecadação, jamais poderá proporcionar o atendimento que o munícipe cobra, por morar numa área urbana legal, porém, distante mais de 20 km do centro antigo da cidade.

AM - Quais são os principais eixos econômicos da cidade?
FP - Os eixos econômicos da cidade são:  zona central comercial (principalmente as Ruas Benedito Almeida Bueno, Tomé Franco, José Alvim e início da Av. São João); Lucas Nogueira Garcez; Flávio Pires de Camargo, em Caetetuba; antiga Copacabana; Jerônimo de Camargo, em toda sua extensão; eixos das Rodovias Fernão Dias e D. Pedro I, sendo este último a” menina dos olhos” dos investidores, face ao corredor de exportação definido pelo Governador Alkmim, que liga Campinas ao Porto de São Sebastião, via São José dos Campos.

AM - Sobre o empreendimento Nova Atibaia, quais foram as estratégias adotadas no sentido de minimizar riscos de ocupação não adequada e de execução correta dos equipamentos urbanos prometidos ? Há alguma garantia  de que um projeto com estas características não vai gerar transtornos para a cidade?
FP - Não temos nenhuma preocupação  quanto a riscos de ocupação inadequada. Nossa legislação e os compromissos de “contra-partida” pelo Empreendedor, nos garantem a ocupação dos lotes somente após toda infra-estrutura prevista estar executada, ou seja: guias, sarjetas, asfalto rede elétrica, iluminação pública, rede e estação de tratamento de esgoto, arborização, água e”obras de “contra-partida” previstas no entorno do loteamento. As garantias que temos, são os bens do loteador, caucionados até que as obras sejam executadas. Vale lembrar que os bens são sempre de maior valor do que as obras previstas.

AM - Você pode citar dicas para os compradores elaborando um "check list" do que é necessário/recomendável para comprar um imóvel em Atibaia?
FP - Aconselhamos o  comprador a procurar uma imobiliária idônea, e seguir atentamente, todos os passos abaixo relacionados: Exigir comprovação de que o lote é regular, Sendo loteamento antigo aprovado, confirmar se já existe luz elétrica, água e esgoto instalados.Caso não existam, confirmar de quem será a responsabilidade pela instalação dos mesmos. Se não existir asfalto, verificar a previsão de execução e a quem caberá o pagamento. Consultar a Secretaria de Urbanismo e Meio Ambiente, quando da existência de dúvidas, pelo telefone 4411.1165-Departamento de Urbanismo. Por ser uma cidade antiga(342 anos), os loteamentos implantados antes da atual legislação não possuem infra-estrutura básica, ex: Jardim Paulista, Vila Giglio, Itapetinga, Imperial, Jardim dos Pinheiros, Cerejeiras e outros. As pessoas compram os lotes e depois recorrem à Administração Publica na tentativa de resolução de problemas que seriam de responsabilidade dos antigos empreendedores.

AM - Segundo as duas últimas informações do IBGE, a população da cidade não cresceu nos últimos 6 anos (ver análise em:
http://www.atibaiamania.com.br/censo/) Você poderia explicar esse "fenômeno" ? Qual é a população flutuante da cidade (pessoas que vão para o fim de semana)?
FP - Segundo o IBGE a nossa população hoje é de 119.029 pessoas. Em 2000  era de 111.300, ou seja, em sete anos, cresceu apenas 8,2 %. O índice de ligações de luz e água aponta um crescimento de 20 a 25 %. Isto nos leva a crer que o que afirmamos  na pergunta (a) é verdadeiro. Atibaia encontra-se situada numa região geográfica privilegiada, próxima à capital e a outros grandes centros urbanos e no cruzamento de duas importantes rodovias,o que faz com que as pessoas procurem, aqui, uma segunda opção de moradia. Além disso reúne grandes atributos, como clima, recursos naturais, rede hoteleira de primeiro mundo; natureza exuberante, hospitalidade interiorana e oportunidades de negócios que só nossa Atibaia oferece.

Perfil
Nome completo: José Francisco Alves Pinto
Formação acadêmica: Engenheiro
Ano de conclusão do curso: 1978
Idade: 58 anos
Estado civil: Casado
Filhos: 3 filhos

 Veja matéria exclusiva sobre o mercado imobiliário

 

 
NA MÍDIA
   Notícias do dia
   Banco de Notícias
 
 
Newsletter
Cadastre-se
    Email:

DESTAQUES
 
Imóveis
Oportunidades para locação
   
Casarão no centro para qualquer tipo de negócio

Veja mais informaçães

 
Tecnologia
Baixe nosso app no seu celular e acesse as informações da cidade
 
Jornais
 
Clique aqui para acessar as versões digitais do Jornal Atibaia Mania
 
Especiais
 
Confira matérias exclusivas do Atibaia Mania
 
 
 
 
Desenvolvido para visualização em resolução mínima de 1024x768.